Piatã FM 94,3 - A Rádio da Gente

CLIQUE E OUÇA Agora na Piatã FM - Tarde Livre

Entretenimento   13 de Março de 2017 - Publicado às 09:17

Danilo Mesquita: do futebol às telenovelas

Danilo Mesquita vive um músico com câncer na novela Rock Story

Com três novelas e a série 3% do Netflix no currículo, o ator baiano Danilo Mesquita, de 25 anos, é um dos representantes do estado nas telenovelas.

Nascido em Salvador e amante da bola, aos 18 anos Danilo foi selecionado por um olheiro durante uma partida de futebol.

Ao chegar à agência, no Rio de Janeiro, ele foi indicado a procurar um curso de teatro. “Não houve uma decisão de seguir a carreira artística, a vida me levou a isso. No meio disso tudo eu me descobri ator, e tudo começou a fazer sentido,” afirma.

Ao se formar, ele atuou nos espetáculos Paixão de Cristo, Mercado de Veneza, na novela Dez Mandamentos, na TV Record, e em I Love Paraisópolis, na Rede Globo.

Desafio

Atualmente, o ator está na novela Rock Story como Nicolau Sabóia, um jovem que sofre de câncer e esconde a doença dos pais. Segundo ele, representar um papel como esse requer muita responsabilidade. “Além de todo o desafio como ator, é uma grande responsabilidade. A televisão é um veículo que dialoga com milhões de pessoas, inclusive pessoas que estão passando por esse processo“.

Questionado se já acompanhou a doença de perto, o ator revelou ter casos na sua família, mas ressalta que o personagem o levou a enxergar o lado do paciente da doença. “Já tive a felicidade de ter uma pessoa que se curou e a tristeza de perder alguém pro câncer. Mas, de qualquer forma, é a primeira vez que me vejo no lugar do doente. É bem diferente”.

Apontado pelas fãs como o James Franco brasileiro, o ator procura se desvincular do rótulo de galã da tv. “Rotular as pessoas é ruim pois é limitado. Cada vez mais a gente entende que nós não precisamos estabelecer nada”.

Netflix

Fã da plataforma, Danilo participou do elenco da série 3%, pioneira na produção brasileira da Netflix, sobre um futuro distópico que retrata uma sociedade com uma diferença brutal de classes. “Sou muito fã do que eles produzem. Eles chegaram no mercado com muita qualidade”.

Na produção, apenas 3% da população é escolhida para ingressar em um mundo civilizado, enquanto os demais são descartados e vivem na barbárie do mundo.

De acordo com ele, a experiência de participar do primeiro produto brasileiro da plataforma foi um marco muito importante na sua carreira. “Foi incrível participar. Trabalhei com pessoas de outro estado, me aproximei muito do elenco. Tem uma importância enorme eu ter feito parte desse projeto”.

Carreira

Dono de uma carreira em ascensão, Danilo gosta de escrever roteiros, projetos de fotografia e tem interesse de dirigir documentários com temas atuais do país.

Porém, o ator não esconde o desejo de trabalhar com alguns artistas baianos. “Eu ainda não trabalhei com muitas pessoas que quero trabalhar. Mas eu quero ter prazer de trabalhar com todos os atores baianos, principalmente o Lázaro Ramos e o Wagner Moura”.

Fonte: A Tarde / Foto: João Cotta | Globo


VEJA TAMBÉM

ÁUDIOSEspecial Piatã FM - ImaginaSamba